loading...
 
enigmamundi
 
  HOME
  CONTATO
  LIVROS - ESTUDOS - CURSOS
  DICA DE LEITURA
  IMAGENS OVNIS
  HISTÓRIA OCULTA
  INVENÇÃO DO CRISTIANISMO
  VISÃO GLOBAL DA RELIGIÃO ANTIGA
  CONTRADIÇÕES DA BÍBLIA
  IMAGENS OVNIS II
  ORIGENS DO CRISTIANISMO
  ASTRONAUTAS NA ERA DAS CAVERNAS
  UFOLOGIA
  UFOLOGIA NA BÍBLIA
  HISTORIA OCULTA II
  QUEM EXPLICA...
  PASSADO MISTERIOSO
UFOLOGIA NA BÍBLIA

 

 

QUEM SÃO ELES?

 

        Para compreendermos com profundidade a questão angelical e obtermos uma correta interpretação sobre o assunto, é necessário dividir o tema nos seguintes tópicos:

 

ORIGEM DA ANGELOLOGIA OCIDENTAL: A visão angelical conhecida no ocidente é baseada nos ensinos da religião hebraica canalizada pelo Antigo Testamento da Bíblia. Precisamos descobrir as raízes deste ensino em outras culturas mais antigas.

 

ETIMOLOGIA: O significado dos termos a eles aplicados tanto na cultura hebraica, como  na persa  por exemplo, onde o  livro Zend-Awesta apresenta certas terminologias relacionadas.

 

MITOS: Nas principais culturas da antiguidade há lendas que mencionam a presença de seres que são vistos como  mensageiros dos deuses, cabe uma análise sobre a semelhança destes com aqueles que também aparecem na Bíblia.

 

       Os tópicos acima  são apenas uma indicação  dos caminhos necessários para que o estudante possa obter uma  compreensão realmente ampla  sobre este tema.  A minha proposta  neste estudo é demonstrar que a questão angelical precisa ser revista na Bíblia e isto só será possível através do estudo do livro do profeta Enoque, já que este é responsável por grande parte da visão bíblica sobre os anjos, como será argumentado na seqüência.

Aparecem na Bíblia os seguintes termos aplicados a seres superiores:

 

 

ELOHIM –  “No princípio  Elohim criou os céus e a terra.” Gn 1:1;

Voltaire em seu “Dictionnaire Philosofique, ed. 1860, t. 13 - p. 459, nos dá a seguinte explicação:

“Aquele que possui um pouco de instrução na língua hebraica não pode ignorar que o verdadeiro sentido deste texto é: No princípio os deuses criaram os céus e a terra. A idéia de que os céus foram criados para a terra sempre prevaleceu entre os povos ignorantes do passado. É como se disséssemos que havendo Deus criado as montanhas e um grão de areia, criou aquelas para este e não o contrário”.

         Esta tradução fere o entendimento dos cristãos que vêem nesta palavra uma alusão ao Deus todo-poderoso. No capítulo 1:26 mais uma passagem, entre dezenas de outras em  que o mesmo termo aparece:

“Então disse Elohim: Façamos o homem conforme a nossa imagem e semelhança e que eles dominem sobre os peixes do mar...”

Na seqüência, Gênesis 3:22, está escrito:

“O homem já é como um de nós conhecendo o bem e o mal...”

Observe que, a palavra Elohim está no plural na língua hebraica, por isso a teologia cristã ortodoxa vê aí uma menção á trindade, mas é uma explicação infundada.  Esta palavra faz uma menção velada a seres altamente evoluídos que estavam envolvidos com a criação do planeta e não ao Deus todo-poderoso.

 

QUERUBIM – “Ele baniu  o homem e colocou diante do jardim do Éden, os querubins e a chama da espada fulgurante para guardar a entrada do jardim”. (Gn 3:24;)

Não podemos descartar a influência assírio-babilônica na sua origem, visto que  KIRUBU ou KARABU  era o nome que recebiam as esculturas que tinham cabeça de homem e corpo de animal (esfinge), os  guardiões  dos templos assírios.

 

  

SERAFIM – “Os serafins estavam acima dele, cada um tinha seis asas, com duas   delas cobriam suas faces, outras duas cobriam seus pés e com duas voavam”. (Is 6:2;)

 

ARCANJO –  “Quando o Senhor, ao sinal dado, á voz do arcanjo e ao som da trombeta divina, descer do céu, então os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro”.( I Ts 4:16;)

 

Também na passagem:

 

 E no entanto o arcanjo Miguel, quando disputava com o diabo, discutindo a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu pronunciar uma sentença injuriosa contra ele, mas limitou a dizer: o Senhor te repreenda!” (Jd 9;)

 

O termo príncipe” aparece no livro de Daniel como um sinônimo de arcanjo:

 

O príncipe do reino da Pérsia me resistiu durante vinte e um dia, mas Miguel, um dos primeiros príncipes veio em meu auxílio” (Dn 10:13;).

 

 “Ninguém me presta auxílio para estas coisas, senão Miguel vosso príncipe”. (Dn 10:21;)

 

Neste tempo levantar-se-á Miguel. O grande príncipe que se conserva junto dos filhos do teu povo”. (Dn 12:1;)

 

Gabriel também aparece no livro de Daniel sem título (Dn 8:16; 9:21;). Daniel o chama de   homem e não de príncipe.   

 

MALACHIM – O termo anjo vem do grego agellos e significa “mensageiro, enviado”. O equivalente no hebraico é malachim, de mesmo significado. O que precisa ser dito acerca da hierarquia angelical é que a Bíblia faz inúmeras menções aos anjos, mas não dá clara idéia sobre a hierarquia deles. É errado afirmar que na maioria das passagens em que aparece, sua aplicação é para seres espirituais, como muitos pensam.  Isto ficará  evidente quando analisarmos os textos onde o termo aparece. Nas passagens que seguem os anjos aparecem sem nenhuma especificação: Gn 19:1; 28:12; Sl 103:20; 148:2; Mt 13:41; 26:53; Lc 16:22; Hb 12:22; Ap 5:11;

 

NEPHILIM – Este termo aparece em algumas passagens bíblicas  e no livro de Enoque. Na versão bíblica septuaginta, a primeira versão bíblica grega do Velho Testamento, este foi erroneamente traduzido por gigantes. Mas segundo a exegese do Dr. Morgenstern do Hebrew Union College, nephilim quer dizer: “os caídos”.  Nephilim também foi traduzido na versão do livro de Enoque para o Inglês em 1821 pelo Dr. Richard Lawrence, professor de hebraico da Oxford,  por “vigilantes”.

          

        Todas estas terminologias citadas realmente soam muito confusas para os que não conhecem com profundidade os simbolismos que foram usados para escrever o livro da criação – Gênesis. Segundo os estudiosos de ocultismo, este livro foi escrito numa linguagem oculta  só acessível aos que conhecem a verdadeira filosofia de Moisés, a Cabala. Se os próprios judeus desconheciam a sua língua ancestral, séculos antes do aparecimento de Jesus, imagine os simbolismos que foram empregados para escrever os primeiros livros da Bíblia.  Quando foi feita a tradução do Pentateuco para a língua grega da época, versão conhecida como septuaginta, muito do seu significado original se perdeu.

 

Obs.: “Os termos: Querubim, Serafim, Elohim são de fato terminologias aplicadas ás diferentes classes de  seres de uma esfera espiritual superior no texto bíblico. Na Bíblia  os únicos  espíritos nominados  pertencentes a uma destas classes são Miguel e Gabriel. No livro de Enoque ainda encontramos: GABRIEL, MIGUEL, RAPHAEL, SURIAL, URIEL, RAGUEL E SARAKIEL. espíritos elevados que operam na Terra. O termo hebraico Malachim (mensageiros, enviados), comumente traduzido como “anjos” na Bíblia , não é um termo específico”.

 

 

A  FACE  OCULTA  DOS  ANJOS

 

NA BÍBLIA E NO LIVRO DE ENOQUE

 

         Anjos chamados de Deus, senhor; com corpos e apetites humanos?  A intenção deste capítulo é analisar detalhes que passam despercebidos da maioria das pessoas que estudam a Bíblia, inclusive dos teólogos ao longo da história. Refiro-me as contradições de certas passagens bíblicas, nas quais observamos as palavras “Deus, Senhor, anjos e homens”, aplicados aos mesmos personagens, tornando estes textos ininteligíveis e até mesmo sem pé nem cabeça. Mas como compreender os equívocos destas mal traduzidas passagens? Os seres que se apresentam nestes textos, que momentos são chamados de Deus, e em outro são chamados de anjos (malachim – mensageiros) filhos de  Deus (bene ha elohim – filhos dos deuses), quem são ? Todos são seres de mesma categoria?

     

      As passagens bíblicas que seguem são para demonstrar que os seres denominados de anjos em muitas passagens bíblicas, são na verdade de carne e ossos:

 

· Gn 18:1-16,33; –Depois apareceu o Senhor nos carvalhaes de Manre... Levantou Abraão os olhos e viu três homens em pé a sua frente. Vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e prostrou em terra. Disse ele: Senhor meu, se achei graça aos teus  olhos, rogo-te que não passes do teu servo. Traga-se um pouco d’água e lavai os pés e repousai debaixo desta árvore. Trarei um bocado de pão para que possais refazer as vossas forças depois passareis adiante: eles responderam: faze como disseste. Tomou também coalhada e leite e o bezerro que tinha preparado e pôs tudo diante deles, ficando ele em pé ao lado deles debaixo da árvore e eles comeram. Disse o Senhor a Abraão. Levantando-se aqueles homens dali, olharam para a direção de Sodoma...E foi-se o Senhor, logo que acabou de falar com Abraão...”

 

Comentário: O verso 1 desta passagem fala da aparição de Deus á Abraão, mas no verso 3 o que observamos é a aparição de 3 homens. Estes são reverenciados, alimentados e o patriarca se diz servo deles, além de alimento este ofereceu-lhes água e repouso. No verso 3,13,14 e 33 o termo Senhor (Deus) também aparece aplicado a esses seres. Sabemos por passagens como esta que a aparição de Deus na Bíblia nada mais é do que a manifestação dos elohins que no hebraico não se refere ao Deus todo-poderoso como pensam muitos cristãos.

    

· Gn 19:1-12; – “Á tarde chegaram os dois anjos a Sodoma. Ló estava sentado á porta de Sodoma e vendo-os levantou-se para os receber e prostrou-se com o rosto em terra. Disse ele: Meus senhores, entrai, peço-vos. Na casa do vosso servo e passai nela á noite e lavai os pés, de madrugada vos levantareis e ireis vosso caminho. Responderam eles: Não, antes passaremos a noite na rua. Mas Ló insistiu muito com eles, pelo que foram com ele e entraram. Ele lhes deu um banquete, assando-lhes pães asmos e eles comeram. Entretanto, antes que se deitassem, os homens daquela cidade cercaram a casa, os homens de Sodoma, desde o moço até o velho, todo o povo de todos os lados. Chamaram a Ló e lhe perguntaram: Onde estão os homens que entraram esta noite na tua casa? Traze-os pra fora para que os conheçamos.Tenho duas filhas virgens. Eu vo-las trarei para fora e lhes fareis como bem vos parecer. Somente nada façais a estes homens, pois se acham sob a proteção do meu teto. Aqueles homens porém, estendendo a mão, fizeram Ló entrar para dentro da casa e fecharam a porta. Então feriram de cegueira os homens que estavam do lado de fora, desde o menor até o maior...Disseram aqueles homens a Ló: Tens alguém mais aqui? Porque nós vamos destruir este lugar.”

 

Comentário: Os dois seres desta passagem estavam entre os três que apareceram a Abraão. Ló ofereceu-lhes um banquete e eles comeram como fazem na passagem anterior. Por quatro vezes são chamados de homens, mas também são chamados de senhores, um ponto me chama a atenção: são chamados de senhores, sendo os mesmos seres do capítulo 18, por que naquela passagem aplica-se á eles o termo Senhor (Deus)? Simplesmente por que este é mais um tradução equivocada do texto bíblico, pois em ambos os casos no original estes são chamados de Elohim (deuses). Com certeza possuíam algum poder incomum, pois quando os sodomitas tentam invadir a casa de Ló para tentar violá-los sexualmente, demonstram possuir  poderes sobrenaturais cegando-lhes. Eles não dizem Deus vai destruir este lugar, mas que eles próprios  destruirão aquela cidade juntamente com Gomorra.  

 

·        Gn 32:24,30; – “Jacó porém, ficou só e lutou com ele um homem até o romper

          do dia. Jacó chamou aquele lugar Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face”.         

 

Comentário: Em mais esta passagem, cujo subtítulo em algumas Bíblias é: “A luta de Jacó com Deus”, por seis vezes a  palavra homem aparece, mas o fato é que no final Jacó considerou ter visto o próprio Deus, inclusive o nome do lugar foi alterado para “Peniel” que em hebraico significa “a face de Deus”. A contradição é visível, por seis vezes aquele ser é chamado de homem, mas o que dizer desta frase: “Vi a Deus face á  face”. Por que no texto  tantas vezes aparece  a expressão “homem”, mas no final registra-se que Jacó considerou ter visto o próprio Deus?  Que poderes teria demonstrado aquele personagem com o qual Jacó se defrontou para ser nominado assim? Seria mais uma aparição na Bíblia de um ser alienígena, possuidor de uma tecnologia tão superior a ponto de ser chamado de Deus?

 

·        Josué 5:13-14; – “Ora, estando Josué perto de Jericó, levantou os olhos e viu que se pôs em pé diante dele um homem que tinha na mão uma espada nua. Chegou-se Josué até  ele e perguntou-lhe: És tu dos nossos ou dos nossos inimigos? Respondeu ele: Não. Mas venho agora como príncipe  do exército do Senhor. Então Josué se prostrou sobre o seu rosto em terra e o adorou e perguntou-lhe: Que diz meu Senhor do seu servo?”

 

Comentário: Temos aqui um quadro bastante sugestivo. Um ser se apresenta como príncipe do exército do Senhor, é chamado de homem, de Senhor (Deus), e por fim  recebe a adoração de Josué. Elementos que tornam esta passagem um tanto complexa do ponto de vista teológico:  Josué lhe pergunta se  era um dos seus,  o que  deixa claro que na aparência  ele não era diferente de outros homens.  Por que Josué lhe diz ser seu servo  e o adora com seu rosto em terra, sendo que conforme os dez mandamentos somente o Deus todo-poderoso  deve ser adorado?

 

·        Juízes 6:11-23; – “O anjo do Senhor veio e assentou-se debaixo do carvalho...quando o anjo do Senhor apareceu a Gideão lhe disse: O Senhor é contigo, homem valente! O Senhor olhou para ele e disse: vai nesta tua força...O Senhor olhou para ele...Tornou-lhe o Senhor...Preparou um cabrito e bolos asmos e o apresentou ao anjo do Senhor. E o anjo do Senhor desapareceu da sua presença. Então Gideão viu que era o anjo do Senhor e disse: Ai de mim Senhor Deus, que vi o anjo do Senhor face á face. Porém o Senhor lhe disse: Paz seja contigo! Não temas! Não morrerás!”

 

Comentário: Afinal, com quem Gideão falou em mais este confuso texto bíblico? Um momento é o anjo do Senhor, no momento seguinte é o próprio Deus, e por fim o anjo do Senhor de novo. O que chama atenção é que ele só percebe que aquele personagem é um mensageiro enviado, quando este desaparece de sua presença, o quê o fez pensar  assim? Seria pela forma como este parte para o espaço, quem sabe numa nave? Gideão, assim como Abraão e Ló fizeram, ofereceu-lhe um banquete, no entanto este não come o alimento que lhe é oferecido. O instrumento que ele carrega é descrito como “cajado”, cujo fogo chegou a consumir a oferta que recebera. Para que serviria um “cajado” para um anjo do Senhor, como se refere o texto

 

·        Juízes 13:3-22; – “O anjo do Senhor apareceu a esta mulher e lhe disse: és estéril e nunca deste á luz, mas conceberás e terás um filho. Então a  mulher entrou e disse a seu marido: um homem de Deus veio a mim, cujo semblante era como de um anjo de Deus. Apressou-se a mulher e correu para dar a notícia a seu marido e lhe disse: Ele está aqui O homem que me apareceu outro dia. Então Manoá levantou-se e seguiu a sua mulher e veio aquele homem e lhe disse: és tu o homem que falou a esta mulher? Manoá não sabia que era anjo do Senhor. Disse ele a sua mulher: Certamente morreremos vimos á Deus!”

                   

Comentário: O ser que é primeiramente chamado de “anjo do Senhor”,  nos versos seguintes  é chamado de homem de Deus (verso 6) e de homem (versos 10,11). Manoá, como Gideão, na passagem  anterior, a princípio não suspeita que aquele ser era um mensageiro de Deus (anjo do Senhor), só chegando a esta constatação posteriormente. Afirma o texto que Manoá  e sua mulher  no final concluem terem visto o próprio Deus,  a razão pela qual o casal chegou a esta conclusão  deve ter sido  a mesma que levou Abraão, Ló, Jacó, Josué e Gideão a adorá-los com o rosto no chão em passagens anteriores. Portanto, fica claramente demonstrado que os visitantes destas passagens bíblicas não são seres espirituais, mas seres que possuem aparência  de seres humanos. 

 

Segue outras passagens enigmáticas:

 

Gn 5:24; – “Andou Enoque com Deus; e já não era, porque Deus o tomou para si”.

 

II Reis 2:11; – “Indo eles andando e falando, de repente um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro e Elias subiu ao céu num redemoinho.”

 

II Reis 19:35; – “Naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor e feriu no arraial dos assírios cento e oitenta e cinco mil deles.”

 

Dn 9:21; – “Estando eu, digo, ainda falando na oração, o homem Gabriel que eu tinha visto na minha visão ao princípio veio voando rapidamente.”

 

10:5-6; - “Levantei os olhos, olhei e vi um homem vestido de linho e os seus lombos com ouro fino de Ufaz. O seu corpo era como berilo, o seu rosto parecia um relâmpago, os seus olhos eram como tochas de fogo, os seus braços e os seus pés como o brilho do bronze polido e a voz de suas palavras como  a voz de uma multidão.”

 

         Os anjos aparecem tardiamente na teologia judaica, influenciada pelas culturas mais marcantes do médio e extremo oriente, como a indiana e a persa, por exemplo. Os livros mais da Bíblia falam vagamente de seres divinos chamados malachim (malach–sing.) hebraico e aggelos no grego, de mesmo significado: enviados, mensageiros. Estes são apresentados como regentes do mundo juntamente com Deus e frequentemente identificados com o autor da mensagem da qual são portadores, sendo inclusive adorados com a face no pó por Abraão, Ló e Josué.

 

 

Extraído do livro "ANJOS:DEUSES OU ETS?"  By W.X. 

 

 

 

 
   
Advertisement  
   
=> Do you also want a homepage for free? Then click here! <=